VII ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação
    Home > Papers > Andréa Lúcia Lara Mendes
Andréa Lúcia Lara Mendes

A contribuição da análise de redes sociais na gestão da informação de organizações: estudo de caso

Andréa Lúcia Lara Mendes

Jorge Tadeu de Ramos Neves

     Texto Completo: PDF
     Texto submetido em: October 4, 2006

Resumo
Autores: Andréa Lúcia Lara Mendes e Jorge Tadeu de Ramos Neves

A Contribuição da Análise de Redes Sociais na Gestão da Informação nas Organizações: um estudo de caso.
No dia a dia das organizações, as pessoas interagem para trocar e compartilhar informações, que podem ser vistas como elemento das relações sociais, e por isso, esta pesquisa utiliza dos instrumentos da Análise de Redes Sociais para subsidiar a gestão da informação nas organizações. É um estudo de caso exploratório. Aplicada num departamento de um banco brasileiro, que busca explicitar alguns aspectos sociais do processo informacional úteis à gestão da informação nas organizações. Pois, na organização, da coleta de informação à tomada de decisão há um percurso social natural, que envolve muitos indivíduos formando verdadeiras redes de comunicação, que extrapolam os sistemas eletrônicos de comunicação e de informação. A despeito das evoluções tecnológicas facilitarem as funções de armazenagem, processamento, distribuição da informação na sociedade e, sobretudo, nas instituições; as pessoas, ainda, são os melhores ‘meios’ para identificar, categorizar, filtrar, interpretar e integrar a informação. Então, para se ter efetividade no uso dos recursos de informação nas organizações faz-se necessário: 1. o reconhecimento do homem como elemento fundamental do processo informacional; e 2. o aprendizado de como trabalhar com esse recurso. O problema de pesquisa inicia-se na questão de como a organização pode visualizar a atuação dos indivíduos e equipes no processo informacional, para assegurar a gestão eficaz dos recursos informacionais. Como há vários modos de materializar o processo informacional, parte-se do pressuposto, que a Análise de Redes Sociais pode ser uma das alternativas encontradas pelo administrador. Pois, disponibiliza uma metodologia, que revela uma série de medidas estatísticas denominadas estruturais, baseadas nas posições ocupadas pelas entidades sociais na rede e suas conexões. O uso destas medidas pode ser a justificativa que vai dar conforto na tomada de decisão. Do ponto de vista da Análise de Redes Sociais a informação é a variável estrutural (conteúdo das relações) e o cargo do funcionário e sua alocação nas equipes de trabalho são as variáveis de composição. A rede é mapeada por ‘Censo’, com coleta de dados qualitativos e quantitativos, por meio das técnicas de observação, de análise de conteúdo do livro de normas da instituição, de entrevistas semi-estruturadas e de preenchimento de planilha Excel do fluxo da informação. O resultado mostra a preferência da comunicação interpessoal sobrepondo a comunicação mediada por equipamento tecnológico; a forte influência da hierarquia da organização no direcionamento do fluxo da informação, que é verticalizado e voltado para o interior das equipes; e como o fluxo acontece entre os indivíduos e equipes. A conclusão é que a Análise de Redes Sociais pode auxiliar no gerenciamento do fluxo da informação e do conhecimento, na promoção da inovação e na integração do processo informacional nas organizações.

Grupo Temático: Gestão de Unidades de Informação.

Palavras Chaves: Gestão. Informação. Organização. Redes sociais.




    Saiba mais
    sobre
    o projeto...


Public Knowledge

 
Open Access Research
Home | Apresentação | Programação
Trabalhos científicos | Inscrições | Organização | Fotos
  Top